SANEAMENTO

Presidente da Compesa afirma que "´para reagir à crise é preciso fazer investimentos"

Roberto Tavares se reuniu com autoridades em Brasília para discutir a crise do abastecimento de água no estado

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 09/07/2015 às 15:10
Leitura:
Foto: JC Imagem


Em entrevista ao comunicador Geraldo Freire, o presidente da Compesa e da Associação das Empresas de Saneamento Básico do Estado, Roberto Tavares, comentou sobre visita à Brasília e os pleitos para melhoria de saneamento no estado.

Tavares participou de um encontro com o governador de São Paulo, Geraldo Alckimin, e o senador Fernando Bezerra Coelho. Na oportunidade, eles discutiram a crise do abastecimento de água e os baixos índices de esgotamento sanitário em todo o país.

O presidente da Compesa entende que é preciso reagir a essa crise econômica e a importância de se fazer investimentos. “Os recursos do PIS e Confins montam a R$ 4 bilhões por ano, esses recursos são cobrados nas faturas e recolhidos pelas empresas de saneamento e repassadas para o Governo Federal.” Tavares mencionou ainda que existem linhas de financiamento para o saneamento, que são “carregadas” de burocracia, que faz com que as obras não avancem. “Nós estamos nessa luta para que possamos ter uma mudança no perfil de investimento do setor de saneamento, o desafio que tem pra ser feito é muito grande”, comentou.

Roberto Tavares contou que esteve no Ministério da Integração para participar de reunião e discutir a questão das adutoras do estado. “Espero que a gente consiga sair com boas notícias para a população”, estimou.

Ouça a entrevista na íntegra:

Mais Lidas