DISSÍDIO

Urbana-PE solicita que TRT julgue se greve dos rodoviários é legal

Em entrevista à Rádio Jornal, o presidente da Urbana, Fernando Bandeira, criticou percentual de ônibus nas ruas

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 14/07/2015 às 16:55
Leitura:
Foto: Edmar Melo / JC Imagem


Já no primeiro dia de greve dos rodoviários, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros em Pernambuco (Urbana-PE) solicitou o julgamento do dissídio coletivo dos rodoviários ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Em entrevista à Rádio Jornal, o presidente da Urbana, Fernando Bandeira, se mostrou contrário ao posicionamento do sindicato dos rodoviários que, nesta terça-feira (14), ordenou a parada de ônibus nas principais avenidas da cidade.

Nessa segunda (13), atendendo a uma solictação da Urbana, o TRT emitiu medida cautelar com força de liminar solicitando que 70% dos ônibus circulassem nesta terça. De acordo com o TRT, pelo menos 70% da frota precisam estar nas ruas nos horários de pico, ou seja, das 6h às 9h e das 16h às 20h, e 50% nos outros horários. O descumprimento do percentual pode acarretar em multa de R$ 50 mil por dia para o Sindicato dos Rodoviários. Segundo Bandeira, esta porcentagem de ônibus nas ruas não foi respeitada, sendo mais um motivo para o julgamento da ilegalidade da greve.

Motoristas, cobradores e fiscais reivindicam 12% de aumento salarial e 68% de reajuste no tícket-alimentação, mas as empresas ofereceram 9,5% na remuneração e 27,6% no benefício.

Mais Lidas