DISSÍDIO

Rodoviários e donos de empresa não chegam em acordo em audiência de conciliação e TRT vai julgar greve nesta quarta

Neste segundo dia de paralisação, rodoviários e policiais civis fizeram caminhada até o TRT, onde aconteceu reunião

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 15/07/2015 às 14:30
Leitura:
Foto: Edmar Melo / JC Imagem


Após três horas de reunião no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), rodoviários e donos de empresa de ônibus não chegaram a um acordo e a greve dos rodoviários continua. A audiência de conciliação foi presidida por Joseane Barbosa de Araújo, presidente do TRT. Um dos advogados do sindicato disse que não há acordo com as propostas ofericidas pela Urbana: 9,5% na remuneração e 27,6% no tícket-alimentação. Os rodoviários pedem 12% de aumento salarial e 68% de reajuste no tícket. Como não aconteceu o acordo entre as entidades, o julgamento do dissídio coletivo dos rodoviários será às 18h desta quarta. O relator será o desembargador Paulo Alcântara.

Até o fim da greve, devem ser mantidos 70% dos ônibus nas ruas no horário de pico e 50% no restante do dia. Os advogados da Urbana pedem que o TRT julgue a legalidade da greve, alegando que essa quantidade de coletivos não está sendo respeitada.


Foto: Edmar Melo / JC Imagem


Cobradores, fiscais e motoristas ocuparam as ruas do Centro do Recife e caminharam a pé até o TRT, no Bairro do Recife, onde aconteceu a reunião. Carro de som e trio elétrico acompanharam o ato. A concentração deixou a Praça do Derby, na área central do Recife. Nas ruas, o trânsito ficou complicado. De acordo com Genildo Pereira, diretor de Comunicação do Sindicato dos Rodoviários a passeata quis sensibilizar os responsáveis das empresas de ônibus.

A caminhada teve a adesão de representantes de centrais sindicais e da Polícia Civil de Pernambuco, também em luta por melhoria nas condições de trabalho. Policiais de outros estados do Nordeste endossaram a mobilização. Nos terminais integrados e paradas de ônibus da Região Metropolitana do Recife, muita espera e reclamação por conta da greve. Em Joana Bezerra, empurra-empurra e longa espera pelo transporte:

No Terminal Integrado da PE-15, muitas filas e reclamações e falta de ônibus. Sobre o assunto, o Sindicato dos Rodoviários garantiu que 70% da frota estava nas ruas, obedecendo a determinação do TRT.

Mais Lidas