Hospital Getúlio Vargas proíbe realização de exames e atendimento a novos pacientes

Uma das justificativas é a priorização dos serviços da emergência, além da economia de recursos

CONTENÇÃO DE GASTOS

Da Rádio Jornal

Foto: Divulgação/Secretaria de Saúde


Uma portaria interna assinada pelo diretor do Hospital Getúlio Vargas, Gustavo Souza Leão, foi divulgada esta semana com a justificativa para a paralisação nos procedimentos. O texto é direto: pelo prazo de 90 dias fica proibida a abertura de prontuário para novos pacientes no ambulatório.

Além disso, os médicos que atuam neste setor não devem solicitar exames laboratoriais e de imagens. A medida tem como justificativa a contenção de despesas e a prioridade para os serviços da emergência.

Diante do fato, a bancada de oposição da Assembleia Legislativa resolveu conferir o problema. Na manhã desta sexta-feira (17), os deputados estaduais farão uma vistoria no Hospital Getúlio Vargas, no Cordeiro. O líder do bloco, Silvio Costa Filho (PTB), afirma que o povo não pode ser prejudicado por conta da falta de dinheiro: 

Dados oficiais indicam que são realizados por mês cerca de 12 mil atendimentos no ambulatório do HGV. O diretor do Hospital Getúlio Vargas, Gustavo Souza Leão, não foi localizado pela reportagem para falar sobre o assunto.

TAGS

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.

CONTINUE LENDO