TRÂNSITO

Amigos de taxista que morreu em acidente cobram justiça e prometem realizar protesto

José Severino da Silva, de 46 anos, foi enterrado neste domingo (19) sob forte comoção dos amigos e familiares

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 19/07/2015 às 14:27
Leitura:
Foto: Edmar Melo / JC Imagem


Sob lágrimas de dor, saudade e indignação, foi sepultado, nesse domingo (19), o taxista José Severino da Silva, de 46 anos, morto após o instrumento de trabalho dele ser atingido por um veículo modelo Corola.

No outro carro envolvido no acidente, um Corola, estavam Domício José do Carmo, de 33 anos, conduzindo o carro, e o estudante de medicina Lucas Pontual, de 18 anos. Domício está preso, no Cotel, em Abreu e Lima. Ele foi autuado em flagrante por homicídio culposo.

O acidente aconteceu na Estrada do Arraial, na altura do Hospital Agamenon Magalhães, na madrugada do sábado (18). Severino estava indo visitar a mãe, hospitalizada na unidade de saúde.

Informações preliminares apontam que Domício estava em alta velocidade. Ele teria tentado mudar a versão inicial sobre quem estaria dirigindo. Na delegacia, Domício disse que Lucas Pontual estava conduzindo o veículo. De acordo com o delegado, Humberto Ramo, que colheu os depoimentos de Domício e Lucas, não há dúvidas de quem estava no volante.

Aprígio Gomes Filho, taxista e amigo de José Severino, diz que vai reunir a categoria para realizar um protesto nesta segunda-feira (20) na Avenida Agamenon Magalhães.

José Severino deixa 8 filhos. Um deles, é Bárbara Graziele da Silva, de 19 anos. Ela estava com o pai um dia antes do ocorrido. José Severino da Silva foi sepultado no Cemitério de Santo Amaro, na área central do Recife.

Mais Lidas