HABITAÇÃO

Moradores da comunidade do Plástico estão sem auxílio-moradia há três meses

Os moradores têm que aguardar a aprovação de um projeto de lei em tramitação na Assembleia Legislativa de Pernambuco para ter acesso ao auxílio

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 22/07/2015 às 14:37
Leitura:
Foto: Diego Nigro / JC Imagem


Mais de 300 famílias que moravam na comunidade do Plástico, localizada em Campo Grande, na Zona Norte do Recife, estão sem receber o auxílio-moradia. A área foi destruída por um incêndio em abril deste ano. Desde então, as famílias cadastradas pelo Governo Estadual não recebem o benefício.

Os moradores têm que aguardar a aprovação de um projeto de lei em tramitação na Assembleia Legislativa de Pernambuco para ter acesso ao auxílio. Enquanto o poder público não vota o projeto de lei, os moradores estão abrigados em casas de parentes ou vivendo de aluguel.

A moradora Jadiane Barbosa perdeu tudo no incêndio e explica como está a situação de todos os moradores da comunidade do Plástico. Ainda de acordo com Jadiane, a Secretaria Estadual de Habitação ainda não se reuniu com os moradores para resolver a situação:

Por meio de nota, a Secretaria de Habitação esclareceu que a liberação do pagamento do auxílio-moradia para os moradores da comunidade depende da aprovação do projeto de lei em tramitação da Alepe. No entanto, o projeto só vai ser discutido depois do recesso da casa, que termina em agosto.

Caso seja aprovado, as 315 famílias vão receber o benefício no valor de R$ 200 e não R$ 151, como é previsto por lei em Pernambuco.

Mais Lidas