DEBATE

As mudanças nos tratamentos médicos e novidades clínicas no debate desta sexta

Os médicos convidados comemoraram os avanços tecnológicos e da informação

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 24/07/2015 às 13:43
Leitura:
Foto: Osnei Restio | Prefeitura de Nova Odessa 07/05/2014


No debate da Super Manhã desta sexta-feira (24), o comunicador Geraldo Freire recebeu nos estúdios da Rádio Jornal, o médico endocrinologista Ney Cavalcanti, o gastrohepatologista Guilherme Robalinho e o cancerologista Joaquim Branco. Em pauta, os avanços e recuos nos tratamentos médicos e as mudanças obtidas com o passar do tempo. Os convidados falaram sobre as novidades clínicas e novos procedimentos que estão em foco.

O Dr. Ney Cavalcanti contou que a medicina é a ciência das verdades transitórias. “Existe uma quantidade enorme de coisas que mudaram”, disse. O médico exemplificou com o tratamento do colesterol alto. Antes se tentava controlar o problema com dietas, restringindo os alimentos ricos em colesterol. “Se verificou que a dieta não funciona (...) colesterol alto equivale usar remédio permanentemente”, afirmou.

Foto: André Nery | JC Imagem


O gastrohepatologista Guilherme Robalinho comentou sobre as conquistas e novidades da medicina. Ele falou também sobre a epidemia de informações sobre novas práticas e processos, e que algumas de fontes podem não ser confiáveis. “É preciso procurar fontes confiáveis e que se ganhe experiência clara sobre determinado assunto”, atentou. Dr. Guilherme falou ainda que os conhecimentos médicos envelhecem. “50% dos conhecimentos hoje serão velhos daqui a cinco anos. As coisas vão numa rapidez que mudam o conceito completamente”, disse.

O médico cancerologista, Dr. Joaquim Branco, falou sobre a evolução das cirurgias a partir da informação e tecnologia. “O melhor que aconteceu na medicina cirúrgica foi a informação. Eu posso me comunicar com o um professor e ele me ajudar a salvar uma vida”, comemorou.

Quer saber mais? Confira o debate na íntegra:

Mais Lidas