DIRETO DE BRASÍLIA

Comissão que julgará contas do Governo Dilma precisa julgar as de outros três ex-presidentes antes

Há doze anos a comissão mista do orçamento não analisa contas, ela não pode passar as do governo atual na frente das anteriores

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 24/07/2015 às 8:08
Leitura:

Embora o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, aposte que o julgamento das contas da presidente Dilma Rousseff pelo Congresso Nacional seja ágil e rápido, o processo ainda segue ao plenário precisa contar com a boa vontade da comissão mista do orçamento, que não analisa nenhuma conta há doze anos e não pode passar as contas do Governo Dilma na frente.

O relator do processo das pedaladas fiscais do TCU, ministro Augusto Nadis, esteve com os presidentes da Câmara e do Senado nessa quinta-feira (23) e pediu urgência nas análises das contas antigas. Ele rebateu, ainda, críticas do ministro Luís Inácio Adams, da advocacia geral da união, que cobrou a independência do TCU no julgamento das contas da Presidente Dilma Rousseff: "Um tribunal que se pauta por suas decisões políticas deixa de cumprir as suas funções, e não é essa a função que o TCU tem atualmente", disse.

As chamadas Pedaladas Fiscais, que estão sendo analisadas pelo TCU, foram manobras na contabilidade do governo em 2014. Bancos públicos como a Caixa Econômica e o Banco do Brasil anteciparam dinheiro para pagamento de benefícios sociais, como o Bolsa Família, e o caixa central do governo demorou a fazer a devolução. Se o TCU concluir o relatório apontando que não há problemas na documentação do governo, ela é arquivada. Se não, a documentação é encaminhada ao congresso para modificações.

Os doze anos de contas que ainda não foram analisados tem nomes de ex-presidentes como Fernando Collor de Melo, Fernando Henrique Cardoso e Luís Inácio Lula da Silva. Confira o comentário diário de Romoaldo de Souza, repórter da Rádio Jornal em Brasília, publicado no Redator de Plantão desta sexta-feira (24). O programa é transmitido da segunda ao sábado, das 6h às 6h45:

Mais Lidas