GREVE

Petroleiros aderem à paralisação e fazem ato contra demissões na Refinaria Abreu e Lima, em Ipojuca

A adesão do movimento foi total na Refinaria. Por conta disso, apenas uma das 16 operações da empresa está funcionando

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 24/07/2015 às 14:08
Leitura:
Trabalhadores se reuniram em frente a Refinaria Abreu e Lima, em Ipojuca
Foto: Edmar Melo | JC Imagem


O Sindicato dos Petroleiros de Pernambuco (Sindipetro) aderiu à greve nacional dos trabalhadores da Petrobras e paralisou as atividades por 24 horas, desde a 0h desta sexta-feira (24).

Trabalhadores terceirizados e contratados se reuniram em frente ao portão principal da Refinaria Abreu e Lima, em Ipojuca, por volta das 6h, bloqueando o acesso ao local.

A categoria é contra as frequentes demissões da Petrobras em Pernambuco. De acordo o coordenador do Sindipetro, Marcos Aurélio, só nesta semana, 300 pessoas foram demitidas. Ainda de acordo com Marcos Aurélio, eles também são contra o Projeto de Lei 131/2015, de José Serra, que altera o sistema de partilha do pré-sal:

O Sindicato dos Petroleiros informou ainda que, em dezembro do ano passado, a Refinaria tinha 40 mil funcionários. Atualmente, 3.500 pessoas ainda trabalham na Refinaria Abreu e Lima.

A adesão do movimento foi total na Refinaria. Por conta disso, apenas uma das 16 operações da empresa está funcionando.

O ato também teve participação de representantes de movimentos sociais, como o Sindicato dos Metalúrgicos, Movimento dos Trabalhadores Sem-terra (MST) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Mais Lidas