PRISÃO

Advogado de Dirceu diz que vai entrar com ação no STF para manter ex-ministro em Brasília

José Dirceu foi preso pela Polícia Federal na 17ª fase da Operação Lava Jato

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 03/08/2015 às 8:43
Leitura:
José Dirceu foi preso na 17ª fase da Operação Lava Jato e será transferido
para Curitiba

A Polícia Federal confirmou a prisão do ex-ministro da Casa Civil da Presidência da República, José Dirceu, na manhã desta segunda-feira (3), em Brasília.

A Polícia Federal deflagrou nesta manhã, 03/08, a 17ª Fase da Operação Lava Jato – Pixuleco, em alusão ao termo utilizado para nominar a propina recebida em contratos. Cerca de 200 Policiais Federais cumprem 40 mandados judiciais, sendo 26 mandados de busca e apreensão, três mandados de prisão preventiva, cinco mandados de prisão temporária e seis mandados de condução coercitiva, em Brasília e nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

Os presos serão levados para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba/PR onde permanecerão à disposição do juízo da 13ª Vara da Justiça Federal, onde estão todos os presos da Lava Jato.

José Dirceu já cumpre pena de prisão domiciliar pela operação da Polícia Federal que foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por envolvimento no Mensalão. O repórter Romoaldo de Souza conversou com o advogado Roberto Padival que informou que irá entrar com uma ação no STF. A Polícia Federal está com o Dirceu na Superintendência da PF em Brasília, mas, segundo o advogado, não poderia levar José Dirceu a Curitiba, no Paraná, uma vez que ele está sob tutela do STF. A ação visa então manter Dirceu em Brasília.

A Polícia Federal também predendeu no interior de São Paulo, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, irmão de José Dirceu e sócio dele na JD Consultoria. Também foi preso Roberto Marques, ex-assessor de Dirceu.

Confira os detalhes nos flashs de Romoaldo de Souza:

Mais Lidas