PROTESTO

Cientista político acredita que panelaço não contribui para aumentar crise do governo

Propaganda eleitoral do PT teve rejeição nas ruas e muita gente bateu panela

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 07/08/2015 às 7:21
Leitura:
Foto: Fernando da Hora/ JC Imagem


O PT escalou o ator da Globo José de Abreu para ajudar na credibilidade que o partido quis transmitir nos 10 minutos de propaganda eleitoral ontem à noite no rádio e na televisão. Mas a resposta nas ruas foi de rejeição ao discurso da presidente DIlma Rousseff e do ex-presidente Lula e até à chacota do partido que sabia do panelaço.

A presidente DIlma Rousseff usou o mesmo discurso utlizado no encontro com os governadores."Estamos em um ano de travessia e essa travessia vai levar o Brasil a um lugar melhor. Sei suportar pressões e até injustiça" Lula voltou a comparar o governo do PT às gestões anteriores.

Para o presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, as manifestações de rua contra o PT e a presidente da República são efeitos de como o PT e Dilma Rousseff fizeram a campanha eleitoral de 2014.

A propaganda do Partido dos Trabalhadores lembrou prioridades do governo como Minha Casa, Minha Vida, o programa Mais Médicos e os bons números do agro negócio e a geração de emprego. O prgrama foi ao ar no mesmo dia em que uma pesquisa do Instituto Datafolha apontou que somente 8% dos brasileiros apoiam o governo. A rejeição da presidente chegou à 71% segundo a mesma pesquisa.

Confira a reportagem de Romoaldo de Souza:

No Recife, também foi possível observar os protestos. Do lado de fora dos apartamentos em bairros como Boa Viagem, Jaqueira e Casa Forte, no Recife, foi possível ver o protesto de várias pessoas. Batidas de panela, piscar de luzes e gritos contra o PT e Dilma Rousseff duraram quase dez minutos. Para o cientista político Michel Zaidan, os panelaços já não contribuem para aumentar a crise do governo.

Saiba mais na reportagem de Houldine Nascimento:

Mais Lidas