DEBATE

Para ministro Armando Monteiro Neto, "não é desprimoroso um governante admitir erros"

Em tempos de turbulência e aperto, Armando Monteiro Neto debateu sobre os caminhos econômicos do país

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 07/08/2015 às 14:00
Leitura:
Foto: Ísis Lima | Rádio Jornal


No debate da Super Manhã desta sexta-feira (7), o comunicador Geraldo Freire recebeu nos estúdios da Rádio Jornal, o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro. Participaram do programa o colunista de política do Jornal do Commercio, Giovanni Sandes, e o colunista de economia, Fernando Castilho. Estiveram presentes no encontro Ivanildo Sampaio e Beaatriz Ivo, integrantes do staff do Sistema Jornal do Commercio.

Em pauta, assuntos relativos à política e crise atual do Brasil, sendo o primeiro assunto a ser debatido. O ministro entende que o país encontra-se, indiscutivelmente, diante de uma crise que impõe a todos uma reflexão. Ele completou que há prejuízos quando o sistema político não se harmoniza. “Tem que se estabelecer uma linha de cooperação e de convergência, sob pena do sistema político não funcionar. Quando não funciona, você não produz decisões e (...) isso significa para economia um preço alto, que se traduz na questão da baixa confiança dos agentes econômicos”, afirmou.

Foto: Isabela Dias | Rádio Jornal


Armando Monteiro também entende que alguns acontecimentos podem colocar o país numa situação difícil. “O PMDB é um partido indispensável para sustentação política do governo, e o partido tem muitas lideranças, sendo duas expressivas que conduzem o Congresso Nacional. E que, por diferentes razões, essas lideranças tem assumido muitas vezes uma posição até hostil ao governo”, disse.

Confira a entrevista na íntegra:

Mais Lidas