ARENA PERNAMBUCO

Odebrecht é investigada por superfaturamento em estádios da Copa

Estão sendo cumpridos 10 mandados de busca e apreensão em seis cidades, entre elas Recife

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 14/08/2015 às 9:10
Leitura:

A Polícia Federal executa hoje a operação 'Fair Play', que apura superfaturamentos na construção de estádios para a Copa do Mundo de 2014 pela Odebrecht. Estão sendo cumpridos 10 mandados de busca e apreensão nas cidades de Recife, Salvador, São Paulo, Rio de janeiro, Belo Horizonte e Brasília.

Um dos pontos da investigação é a Arena Pernambuco, administrada pela empresa. Agentes da Polícia Federal estão neste momento na sede do comitê de gestão de parcerias público-privadas do Governo de Pernambuco e também na sede da Odebrecht em São Paulo.

Agentes da PF dão cumprimento a 10 mandados de busca e apreensão na operação Fair Play, por superfaturamentos na construção de estádios para a Copa do Mundo de 2014 pela Odebrecht.

Confira outros detalhes na reportagem de Rafael Carneiro:



Através de nota, o Governo do Estado se posicionou sobre o caso. Confira:

"Com relação à operação da Polícia Federal realizada hoje (14.08) na Unidade de Parcerias Público-Privadas, relacionada às obras de construção da Arena Pernambuco pela Construtora Odebrecht, o Governo do Estado de Pernambuco reafirma a disposição de prestar todos os esclarecimentos necessários.

A licitação para a construção da Arena observou todos os requisitos, prazos e exigências da Lei de Licitações e da Lei das Parcerias Público-Privadas (PPPs), tanto que foi julgada regular pelo Tribunal de Contas da União e pelo Tribunal de Contas do Estado.

A Lei das PPPs e a Lei de Concessões preveem, expressamente, a possibilidade de o autor do estudo de viabilidade do projeto participar da licitação, não decorrendo desse fato qualquer irregularidade, fraude ou frustração do caráter competitivo da disputa.

A Lei das PPPs não exige projeto básico detalhado como requisito para se iniciar a licitação, e, sim, elementos básicos ou anteprojeto. Não há como relacionar a ausência de projeto básico detalhado (admitida pela própria Lei das PPPs) a suposto superfaturamento.

O Governo de Pernambuco reafirma sua posição de absoluta transparência na gestão de recursos públicos e está seguro quanto à correção adotada para firmar a Parceria Público-Privada da Arena Pernambuco."

Mais Lidas