ACUSAÇÃO

Clientes acusam joalheria do Espinheiro a não devolver jóias entregues para consertos

Envolvidos no caso prestam depoimentos nesta segunda-feira na Central de Flagrantes

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 17/08/2015 às 17:43
Leitura:
Foto: Ricardo B. Labastier | JC Imagem


Um idoso de 72 anos, dono de uma joalheria no Espinheiro, área central do Recife, está sendo acusado por clientes de não devolver os produtos entregues para conserto.

A socióloga Maria do Carmo Batista deixou na joalheria há um mês, um anel de brilhantes avaliado em R$ 10 mil para cortes e ainda não recebeu a jóia. Ela relatou o caso e disse que outros clientes também enfrentam o mesmo problema. A socióloga disse ainda que o pagamento pelo serviço foi feito de forma adiantada e as peças não foram devolvidas.

Proprietário da joalheria há 28 anos, Francisco Ferreira França concedeu entrevista à repórter Lélia Perlim e tentou explicar o motivo do atraso nas entregas. Ele falou que parte das jóias está pendentes de consertos.

O suspeito, funcioNários e vítimas compareceram à Central de Flagrantes em Campo Grande nesta segunda-feira (17), e devem prestar depoimentos sobre o caso.

Mais Lidas