TRABALHADOR

Correção do saldo do FGTS é mais um projeto da Pauta Bomba de Eduardo Cunha

Presidente da Câmara dos Deputados colocou o projeto em votação, após uma semana de trégua

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 18/08/2015 às 8:09
Leitura:


Depois de uma semana de trégua sem tocar no assunto, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, colocou na pauta de votações projeto que estabelece aumento da correção do saldo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), incluindo na chamada “Pauta Bomba”.

Pela proposta, o dinheiro que vier a ser depositado a partir de janeiro do ano que vem vai ter remuneração igual a caderneta de poupança o que significa rendimento de 6% ao ano. Hoje, o saldo do FGTS cresce 3%.

Romoaldo de Souza tem os detalhes. Confira:

Para o líder do governo, o deputado José Guimarães, do PT do Ceará, a proposta não pode ir adiante na votação pois as contas do Fundo de Garantia não estão preparadas para esse ajuste e, além do mais, a medida não diz de onde vai ser tirado o dinheiro para pagar o aumento.

Mas o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, disse que o Fundo de Garantia tem condições de passar por esse ajuste e que o governo não tem de se preocupar com a correção do FGTS, já que o dinheiro é do trabalhador.

Mais Lidas