SAÚDE

Funcionários terceirizados da Farmácia do Estado paralisam atividades

Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Saúde disse que está conversando com os servidores para resolver a situação, mas não informou quando vai pagar a dívida às empresas

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 21/08/2015 às 13:41
Leitura:
Foto: Diego Nigro/JC Imagem


Os pacientes que precisam de remédios fornecidos pela Farmácia do Estado, no centro do Recife, podem ficar sem atendimento a partir da próxima segunda-feira. Os 110 funcionários terceirizados do órgão decidiram paralisar as atividades em reivindicação a falta de pagamento do salário do mês de julho. Nesta sexta-feira (21), o grupo cruzou os braços no início da manhã, mas depois de um princípio de confusão com quem esperava o serviço desde cedo, os trabalhadores decidiram atender os pacientes.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores das Empresas Terceirizadas de Pernambuco, Rinaldo Lima, se o Governo do Estado não pagar os trabalhadores da Farmácia até a próxima segunda-feira (24), o local não vai funcionar. Ele orienta que os pacientes liguem para o local antes de sair de casa na próxima semana:



Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Saúde disse que está conversando com os servidores para resolver a situação, mas não informou quando vai pagar a dívida às empresas. Sobre os medicamentos em falta, disse que se comprometeu junto ao ministério público de Pernambuco a regularizar a situação dos medicamentos considerados prioritários. A compra já foi iniciada e cerca de 60 remédios devem ser entregues até o fim deste mês. Os outros devem chegar à Farmácia em setembro.

Mais Lidas