SEM ATENDIMENTO

Farmácia do Estado amanhece com as portas fechadas

Trabalhadores terceirizados reivindicam pagamento dos salários atrasados e devem permanecer de braços cruzados por tempo indeterminado

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 24/08/2015 às 7:16
Leitura:
Foto: Clarissa Siqueira/ Rádio Jornal

Após uma paralisação de algumas horas realizada na última sexta-feira (21), os trabalhadores da Farmácia do Estado cruzaram os braços novamente nesta segunda-feira (24).

Cento e dez trabalhadores cobram o salário de julho que deveria ter sido quitado até o 5º dia útil deste mês. Na sexta-feira (21), os serviços chegaram a ser suspensos, mas diante da repercussão negativa a categoria recuou.

No entanto, sem dinheiro no bolso os terceirizados alertam que a partir de hoje não tem atendimento ao público. A Farmácia do Estado fica no bairro da Boa Vista, Centro do Recife e é procurado por pacientes até do interior.

Como se não bastasse a polêmica com os terceirizados, a ida até o local não é garantia de retorno para casa com o medicamento. Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Saúde disse que está empenhada em regularizar os repasses para as empresas terceirizadas. A nota não fala em prazo para o pagamento.

Confira outros detalhes na reportagem de Clarissa Siqueira:

Mais Lidas