COLUNA

Atitude Adotiva abordou "mitos da adoção" na coluna dessa quinta-feira

O professor Guilherme Moura falou sobre a desmistificação e como lidar com alguns preconceitos decorrentes desses mitos

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 28/08/2015 às 15:05
Leitura:
Foto: Ilustração | Jackie Monteiro


A Coluna Atitude Adotiva desta quinta-feira (27), abordou os “mitos da adoção”. O professor da UFPE e presidente do Grupo de Incentivo e Apoio à Adoção (GEAD), Guilherme Moura, falou sobre o assunto e contou que um dos propósitos do espaço é promover uma desmistificação em torno do tema. “O mito é problemático, porque alimenta um problema mais grave, que é o preconceito”, afirmou.

O primeiro mito mencionado foi o que diz que “todo mundo tem que ser pai ou mãe”. De acordo com Guilherme, isso seria um equívoco, pois nem todas as querem ou podem ser pai ou mãe. Outro mito citado foi chamado “mito do amor materno”, ou seja, aquela que gesta o um ser humano e será mãe verdadeiramente. “Esse mito decorre em parte de que a filiação é um processo biológico, que tem a ver com a gestação, com o corpo (..) “maternar”, vem de “máter”, que é aquele que acolhe, protege, cuida. Não é verdade que toda mãe e mãe no sentido biológico. Nós nos tornamos pais e nos tornamos mães”, completou.

Confira a Coluna na íntegra:



O Atitude Adotiva vai ao ar sempre as quintas-feiras, às 20h, no programa Movimento, sob o comando de Marcelo Araújo. A coluna é uma parceria entre o GEAD e o Grupo de Apoio à Adoção do Paulista (GAAP).

Mais Lidas