INSEGURANÇA

Após mortes na estação Largo da Paz, clima de medo domina plataforma

Ontem, dois homens tentaram assaltar os usuários do metrô e acabaram mortos por um policial civil. Um menor também foi apreendido durante a investida

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 01/09/2015 às 9:14
Leitura:

Foto: Rafael Carneiro/ Rádio Jornal


Menos de 24 horas após a morte de dois suspeitos de cometer assaltos no metrô na Linha Sul, o clima na estação Largo da Paz, em Afogados, ainda é de insegurança.

Giorgina Gomes, funcionária pública, não consegue se sentir segura na plataforma. "De forma tranquila de jeito nenhum. Você chega aqui no metrô não tem um segurança, um policial. Quero saber quando o governo vai resolver essa situação", reclamou a usuária.

Imagens mostram que o trio abordado na Estação Largo da Paz, usava sempre as mesmas rotas e os mesmos horários para cometer os crimes.

O repórter Rafael Carneiro foi ao local e traz os detalhes:

O assessor de comunicação do Metrorec, Salvino Gomes, comentou algumas medidas que estão sendo adotas. "Existe uma solicitação já do presidente da CBTU, em Brasília, para conseguirmos relocar verbas para contratação de mais seguranças terceirizados. Existe também o pleito da questão dos aprovados no último concurso, que também está dependendo do Governo Federal", detalhou o assessor, destacando ainda que existe um pleito junto ao Governo do Estado para que a Polícia Militar atue nas estações, já que o metrô integra o Sistema Estrutural Integrado (SEI) de Pernambuco.

A Linha Sul do Metrô registrou, pelo menos, cinco assaltos em 30 dias entre as estações Imbiribeira, Largo Da Paz e Joana Bezerra. Nessa segunda-feira (31), um grupo que tentava realizar mais uma investida foi frustrado por um policial civil que estava à paisana no vagão. Três homens não identificados entraram na composição, um deles menor de idade, e anunciaram o assalto.

O policial deu voz de prisão ao trio, que tentou atirar contra ele, como explicou a perita criminal Vanja Coelho. A repórter Isabela Dias traz os detalhes das mortes no metrô:

O adolescente que participava também do grupo, foi apreendido e encaminhado para o DPCA. O delegado Diogo Melo vai ficar à frente das investigações sobre o caso.

Mais Lidas