DEBATE

Reações humanas em tempos de crise no debate desta terça-feira

Convidados falaram sobre o comportamento humano e o estresse envolvido com finanças, emprego e questões políticas, que podem ser refletidas na saúde

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 01/09/2015 às 14:22
Leitura:
Foto: Marcella Falcão | Rádio Jornal


No debate da Super Manha desta terça-feira (1°), os efeitos da crise na saúde do trabalhador, o risco do emprego, a tensão por causa das dívidas e descontrole nas finanças foram os temas discutidos pelos convidados de Geraldo Freire. No estúdio da Rádio Jornal, o neurologista Gláucio Veras, o psiquiatra José Carlos Escobar e o endocrinologista Francisco Bandeira falaram sobre as reações humanas em tempos de crise.

O neurologista Gláucio Veras falou sobre o comportamento humano na época da crise e o estresse envolvido com questões financeiras, emprego, questões políticas, refletidas inclusive na saúde. O médico mencionou o caso do policial militar Adriano, morto por um colega de trabalho por questões banais. “Isso é um sinal dos tempos. Nós estamos numa situação em que a coisa agora ou resolve, ou resolve”, afirmou. Dr. Veras falou ainda que essas questões atingem a todos indistintamente, com a falta de perspectiva de solução.

Foto: Reprodução internet


O endocrinologista Francisco Bandeira contou que a ciência começou a estudar os efeitos do estresse levando a doenças na década de 80. Até hoje, existe uma discussão muito forte sobre o estresse gerado pelo trabalho, medo de demissão, pressão, excesso de horas trabalhadas e insegurança do trabalho, na tentativa de verificar doenças causadas por essas questões. “Os estudos são conflitantes, mas a maioria mostra o aumento do risco cardiovascular, diabete tipo 2 e até alguns tipos de câncer são vinculados a esse tipo de estresse”, comentou.

Confira o debate na íntegra:

Mais Lidas