AUDIÊNCIA MARCADA

“Não há comparação entre os legados deixados pelo PT e pelo PSB no Recife”, diz João Paulo

O superintendente da Sudene participou do Audiência Marcada com o comunicador Ednaldo Santos e o editor de política do Jornal do Commercio, Gilvan Oliveira

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 04/09/2015 às 17:57
Leitura:
Foto: Pedro Souza/Rádio Jornal


O Audiência Marcada dessa sexta-feira (4) trouxe o superintendente da Sudene, João Paulo, para a conversa com o comunicador Ednaldo Santos. O editor de política do Jornal do Commercio, Gilvan Oliveira, também participou do programa.

O ex-prefeito do Recife lembrou questões voltadas ao Partido dos Trabalhadores e as opiniões que os políticos têm sobre o partido. “Normalmente quem sai do PT tem uma posição mais dura sobre o partido do que quem nunca foi de dentro”, comentou.

João Paulo também aproveitou para alfinetar a atual gestão do PSB, comandada pelo prefeito Geraldo Julio. O convidado fez comparações entre o mandato dele e o atual momento que o Recife passa. “Hoje em dia, você sente uma ausência muito grande da manutenção da cidade, da saúde, da cultura, da segurança”, pontuou.

Ainda sobre a gestão do PSB, o petista afirmou “não ter muita comparação entre o legado que o PT deixou e o legado que o PSB está deixando”. A questão da Sudene também foi pauta no Audiência Marcada. João Paulo exaltou a importância que a Sudene tem. “É importante lembrar que a Sudene sempre cumpriu um papel muito importante no desenvolvimento do Nordeste”, mencionou.

Em relação às eleições municipais de 2016, o convidado não confirmou o seu nome como uma das opções, mas falou que, atualmente, o sentimento dentro do PT é de que o partido deve ter uma candidatura própria.

Confira o Audiência Marcada na íntegra:



Mais Lidas