DESALENTO

"Minha filha não foi a primeira vítima e nem será a última", diz mãe de Camila Mirelle

Estudante morreu ao cair de ônibus em maio. Em luto, família organiza protesto para esta terça-feira

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 07/09/2015 às 11:38
Leitura:
Foto: reprodução/Facebook


Faltando um dia para se completar quatro meses da morte da estudante Camila Mirelle, a família e amigos da jovem preparam uma manifestação para a tarde desta terça-feira (08). Durante o "Passando A Limpo" desta segunda (7), a mãe da estudante, Verônica Santos, falou sobre a morte da filha
e da mobilização que está sendo preparada para denunciar os problemas do transporte público no estado.

A universitária morreu em 08 de maio após cair de um ônibus em movimento da linha Barro-Macaxeira. O caso repercutiu em todo o Estado. Para a mãe da vítima, quatro meses depois nada mudou e as chances de um caso parecido voltar a ocorrer são grandes. "Minha filha não foi a primeira vítima e nem será a última. Nada mudou", afirmou. Acompanhe a entrevista na íntegra no áudio abaixo:

A manifestação de amanhã está com a concentração marcada para às 14h, na Praça do Derby, com saída prevista para às 15h. A caminhada deve seguir pela Conde da Boa Vista em direção ao Palácio do Campo das Princesas. Verônica Santos criticou a postura do presidente da Urbana PE, Fernando Bandeira. Quando perguntada sobre o indiciamento do motorista do ônibus em que Camila estava, a mãe da jovem acredita que a empresa de ônibus Metropolitana, responsável pela linha, também seja indiciada.

Ouça o Passando a Limpo desta segunda-feira (7) na integra nos áudios abaixo:

Mais Lidas