TRABALHADOR

Justiça de Pernambuco bloqueia mais de R$ 13 milhões da empresa terceirizada Líber

A medida é para arcar com as verbas rescisórias de mais de 1.900 funcionários que foram demitidos da empresa na semana passada

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 15/09/2015 às 15:59
Leitura:
Trabalhadores terceirizados realizaram diversos
protestos cobrando salários atrasados
Foto: Cortesia


A 17ª Vara da Justiça do Trabalho do Recife bloqueou R$ 13.008.568,51 repassados pelo Goverdo do Estado para a empresa Líber Conservação e Serviços Gerais LTDA, umas das empresas responsáveis pelo trabalho terceirizado nos hospitais de Pernambuco. A informação foi repassada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio e Conservação de Pernambuco (Stealmoaic–PE).

A medida é para arcar com as verbas rescisórias de mais de 1.900 funcionários que foram demitidos da empresa na semana passada. Desde o começo do ano, os trabalhadores terceirizados vêm recebendo o pagamento dos salários com atraso, além da falta de pagamento de benefícios, como tíquete alimentação e vale transporte.

A Líber alega que o contrato foi cancelado por conta do atraso no repasse das verbas públicas. Na última segunda-feira (14), a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego multou em mais de R$ 500 mil nove terceirizadas por atraso nos salários.

A empresa de terceirização prestava serviços à Secretaria de Saúde do Estado de Pernambuco. No mês de julho, comunicou ao Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio e Conservação de Pernambuco (Stealmoaic–PE) que devido aos atrasos mensais e a falta de repasses dos valores, foi obrigada a finalizar a prestação dos serviços de apoio administrativo (Lotes II e III) e também aos serviços que se refere à limpeza e desinfecção hospitalar (Lote II).

O presidente da Força Sindical Pernambuco, Rinaldo Júnior, afirma que o dinheiro das rescisões foi garantido:

Além da Líber, outras empresas terceirizadas alegam que não receberam o valor de repasse dos contratos com o Governo do Estado e Prefeitura do Recife. Cerca de 12 mil trabalhadores prestam serviço de terceirização, distribuídos em hospitais, escolas e na mobilidade urbana do Recife.

Na última sexta-feira, após um protesto da categoria, o Governo do Estado liberou R$ 17 milhões para o pagamento de salários atrasados.

Mais Lidas