SEGURANÇA

Metrorec quebra promessa e segurança nas estações do metrô não recebe reforço de terceirizados

Os novos 70 seguranças que atuariam em 29 estações ainda não começaram a trabalhar. Metrorec não informou o motivo.

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 15/09/2015 às 10:03
Leitura:
Para tentar diminuir a violência no metrô, até os caixas eletrônicos foram retirados das estações. Foto: reprodução/TV Jornal


Após mais um assalto dentro de um vagão de trem, o Metrorec anunciou que 70 novos empregados terceirizados seriam contratados para trabalhar em 29 estações a partir desta terça-feira (15). A reportagem da Rádio Jornal foi até a Estação Central e constatou a tão esperada ampliação na segurança ainda não tinha começado.

Perguntados sobre a sensação de segurança dentro do transporte público, os usuários são enfáticos ao dizer que o medo é constante. A vendedora Marleide Maria mora em cavaleiro, Jaboatão, e veio de metrô ao centro do Recife sem encontrar nenhum segurança. "A segurança é só a gente mesmo", desabafa. Saiba mais na reportagem de Rafael Carneiro:

Desde o início do ano, já foram registrados mais de 103 roubos e furtos em estações ou vagões do metrô. No dia 10 de agosto, os caixas eletrônicos fora retirados para tentar diminuir a ação de assaltantes. No dia 31 de agosto, dois suspeitos foram mortos por um policial que reagiu a tentativa de assalto.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa do Metrorec que confirmou a ausência dos novos seguranças, mas não informou o motivo. Hoje, a segurança no metrô, que atende a mais de 400 mil pessoas por dia, é feita por 105 policiais ferroviários federais e 310 terceirizados.

Mais Lidas