BRASÍLIA

Governadores vão ao congresso defender aprovação da CPMF com elevação da alíquota

Em vez de 0,20% como está no projeto do Governo, o imposto passaria a cobrar 0,38%

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 17/09/2015 às 7:39
Leitura:
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

O presidente do senado Renan Calheiros disse que o Governo vai enfrentar dificuldades para aprovação do pacote de medidas de ajuste das contas públicas, principalmente a recriação da CPMF, imposto que vai vigorar por 4 anos, e cobrar 0,20% de movimentações financeiras. Todo o dinheiro arrecadado será destinado ao caixa da Previdência Social.

Nesta quarta-feira (16), um grupo de Governadores foi ao Congresso Nacional para defender a aprovação da CPMF com elevação da alíquota. Em vez de 0,20% como está no projeto do Governo, o imposto passaria a cobrar 0,38%. A diferença -0,18%- seria destinada aos governadores estaduais.

Confira os detalhes no flash de Romoaldo de Souza:

Enquanto governadores batiam a porta de gabinetes na Câmara e no Senado, era divulgado em Brasília um manifesto assinado por governadore do PSB, Rodrigo Rolemberg, Distrito Federal, Ricardo Coutinho, da Paraíba, e Paulo Câmara, de Pernambuco, dizendo que vão discutir primeiro com as bancadas de deputados e senadores do partido antes de apoiarem o aumento da alíquota da nova CPMF.

Mais Lidas