ZONA OESTE

Desaparecimento de arquiteta intriga polícia, que acredita em crime

Delegada deve ouvir mais cinco pessoas ainda hoje, para seguir com as investigações do desaparecimento de arquiteta

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 21/09/2015 às 14:21
Leitura:
Foto: Reprodução/ Facebook

As imagens das câmeras dos locais por onde a arquiteta Núria Babyane costumava passar já foram solicitadas pela Polícia Civil para dar continuidade as investigações do desaparecimento. A mulher de 30 anos foi vista pela última vez no dia 14 de setembro, por volta das 8h, quando saiu do escritório onde trabalhava.

De acordo com as investigações preliminares, conduzidas pela delegada Gleide Ângelo, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) a arquiteta levava apenas objetos pessoais e não disse para onde iria. Quatro pessoas já foram ouvidas e vão ser ouvidas mais cinco ainda nesta segunda-feira (21).

Ainda de acordo com a delegada, os sócios da arquiteta anunciaram a ausência de Núria. De acordo com Gleide Ângelo, tudo indica que há um crime envolvido no desaparecimento.

Confira os detalhes na reportagem de Isabela Dias:

A jovem é natural de Mato Grosso, está no Recife há cinco anos e mora sozinha, no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste da cidade. Quem tiver informações sobre o assunto pode ligar para a Delegacia dos Desaparecidos, no 3184.3567 ou para o Disque Denúncia, no 3421.9595.

Mais Lidas