MOBILIZAÇÃO

Servidores do INSS fazem assembleia para decidir rumos da greve em Pernambuco

A greve atinge todos os 65 postos de atendimento do instituto, prejudicando a renovação, por exemplo, do auxílio-doença e aposentadoria por invalidez.

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 24/09/2015 às 6:21
Leitura:

Reportagem de Lélia Perlim

Com quase 80 dias de paralisação, os servidores do INSS em Pernambuco podem pôr fim à greve da categoria nesta quinta-feira (24). Os funcionários realizam assembleia para analisar a contraproposta do governo federal aos pleitos de reajuste de salários.

A expectativa dos servidores é que a avaliação de desempenho durante a greve seja suspensa, garantindo o pagamento integral dos vencimentos. A categoria deseja a reposição dos dias parados apenas nos setores onde houve acúmulo de serviço e pela devolução dos dias da greve realizada em 2009. A escolha pelo fim ou não da greve em Pernambuco também depende de uma assembleia em Brasília, com representações de todos os sindicatos do país.

Até agora, as principais reivindicações dos servidores foram atendidas, como a implantação do plano de cargos e carreiras e a realização de concurso público. Quanto ao reajuste salarial, apesar de cobrarem 27,3% no início do movimento, os servidores aceitaram do governo 10,8% parcelados em dois anos.

A greve dos servidores do INSS em Pernambuco atinge todos os 65 postos de atendimento do instituto, prejudicando a renovação, por exemplo, do auxílio-doença e aposentadoria por invalidez.

Mais Lidas