DEBATE

Eleições e financiamento privado das campanhas no debate desta segunda

O Supremo Tribunal Federal considerou inconstitucional que uma empresa faça doações para candidatos. Especialistas respondem: como ficam as eleições agora?

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 28/09/2015 às 14:56
Leitura:
Foto: Reprodução internet


No debate da Super Manhã desta segunda-feira (28), o comunicador da maioria, Geraldo Freire, conversou com especialistas sobre as eleições e o fim do financiamento privado das campanhas. Participaram do programa o advogado Carlos Neves, o desembargador Bartolomeu Bueno e o ex-governador Joaquim Francisco, que iniciou o debate falando sobre a filiação ao PSDB a partir de 2 de outubro.

Joaquim Francisco falou sobre a situação da crise e do desemprego e entende que há saídas para o país. “Um milhão de empregos já foram perdidos e isso é muito duro para o povo brasileiro. Há saídas para a crise, as saídas são duras, vão ter cortes, como já está acontecendo, mas se você abrevia as medidas que tem que ser tomadas, evidentemente você pode percorrer esse pedaço de crise de uma forma mais rápida”, comentou.

Sobre o tema, o ex-governador falou sobre os financiamentos e doações em campanha e acredita que, no momento, a melhor alternativa é proibir o financiamento por empresas, diante do toda crise política, e fazer com que isso seja feito por contribuição de pessoas físicas. “E já há uma parte de financiamento pública (...) o horário gratuito de televisão é pago, abatido da contribuição das emissoras”, afirmou.

Foto: Reprodução internet


Confira a análise dos convidados sobre o tema do Debate:

Mais Lidas