MANIFESTAÇÃO

Estudantes da UFPE protestam contra a violência e cobram mais segurança no campus

Alunos reclamam da falta de segurança e relatam constantes atos de violência no local

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 30/09/2015 às 16:45
Leitura:
Foto: Lélia Perlim


Dezenas de estudantes da Universidade Federal de Permabuco (UFPE) se concentraram em frente ao restaurante universitário no Campus da Cidade Universitária, na zona Oeste do Recife, e realizaram uma manifestação. Eles cobram mais segurança dentro e fora da universidade. Segundo os estudantes, uma aluna de Biomedicina foi estuprada há um mês e outra seria abusada dentro de uma sala de aula no prédio de Filosofia e Ciências Humanas.

A repórter Lélia Perlim conversou com a estudante Gabriela Mesquita, que participou da manifestação. Ela conta que está cansada de tanta violência. “A gente à Reitoria para cobrar uma posição sobre o que está acontecendo. Ta na hora de dizer basta. Isso tem que acabar. Ela não foi a primeira e não foi a única, e a Reitoria não fez nada, agiu com descaso. Ninguém se sente seguro aqui dentro”, disse.

Em nota, a UFPE informou que são 193 vigilantes terceirizados e 300 servidores federais que atuam na segurança dos três campi da instituição, atendendo os 40 mil alunos.

De acordo com delegado da Polícia Civil, Joel Venâncio, a aluna que foi estuprada em 29 de agosto quando voltada de um compromisso e descia de um ônibus na BR 101, no bairro do Engenho do Meio, zona Oeste do Recife, próximo a reitoria da UFPE, quando foi abordada por um honem que pediu todos os pertences e a levou para um terreno baldio, onde fica a antena AM da universidade. O delegado disse que a estudante teria se mudado para São Paulo e não quer voltar para Pernambuco. O delegado está conduzindo os procedimentos necessários para que ela possa ser ouvida em São Paulo.

Confira a reportagem na íntegra:

Mais Lidas