PRISÃO

Ex-prefeita de Bezerros presa por crime eleitoral teria pressionado testemunhas a mudar depoimento

"Bete de Dael" havia sido presa pela primeira vez em junho de 2012, suspeita de dar dinheiro aos eleitores em troca de promessas de votos

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 30/09/2015 às 17:13
Leitura:
Foto: Reprodução


Já está à disposição da Justiça Eleitoral na Colônia Feminina do Bom Pastor, no Engenho do Meio, a ex-prefeita do município de Bezerros, Elizabete Maria Silva de Lima. A Polícia Federal apresentou nesta quarta-feira (30) detalhes da prisão de “Bete de Dael”, como é conhecida a ex-prefeita, que foi presa ontem pela Polícia Federal em cumprimento ao mandado de prisão preventiva, expedido pela 35a. Zona Eleitoral.

Em coletiva, o assessor de comunicação da Polícia Federal, Giovani Santoro explicou que a ex-prefeita teria faltado a audiências que tinha se comprometido a comparecer bem como testemunhas afirmam que foram pressionadas a mudar o depoimento que haviam prestado na época de sua prisão. Bete havia sido presa pela primeira vez em junho de 2012, suspeita de distribuir cestas básicas e dar dinheiro aos eleitores em troca de promessas de votos, inclusive com as pessoas informando o número do título de eleitor, o que configuraria a prática de crime eleitoral pela compra de votos.

Na ocasião, além do casal, mais 12 pessoas foram levadas à sede da PF em Caruaru para prestar esclarecimentos e foram liberadas após pagamento de fiança.

A Polícia Federal também ouviu nesta quarta (30), o prefeito de Glória do Goitá, na mata Norte, Zenilto Vieira Miranda. Ele prestou depoimento sobre a Operação Carona deflagrada em setembro nos municípios de Glória do Goitá, Passira e Limoeiro para investigar desvio de recursos no transporte escolar. Giovani Santoro informou que o conteúdo do depoimento ainda não vai ser revelado.

Ouça a reportagem de Isabela Dias:

Mais Lidas