ZONA OESTE

Perícia vai investigar as causas do incêndio que destruiu mais de 30 barracos na Iputinga

De acordo com alguns moradores, as chamas teriam começado na casa de uma senhora que deixou uma panela no fogo e, em seguida, cochilou.

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 13/10/2015 às 6:41
Leitura:
Foto: André Nery/JC Imagem


O fogo teve início na noite dessa segunda-feira na comunidade do chiclete, que conta com cerca de 150 barracos. Apesar dos danos materiais, ninguém ficou ferido. Ao todo, sete viaturas do Corpo de Bombeiros foram utilizadas para apagar o incêndio.

Na manhã desta terça-feira (13), técnicos da Defesa Civil esteve no local para vistoriar as residências destruídas pelo fogo e as que tiveram a estrutura comprometida. Saiba mais na reportagem de isabela Dias:

De acordo com alguns moradores, as chamas teriam começado na casa de uma senhora que deixou uma panela no fogo e, em seguida, cochilou. O tenente Roberto Menezes, porém, afirma que nenhuma suspeita poderá ser confirmada antes da perícia:

No início da madrugada, os moradores que tiveram as casas atingidas pelo fogo ocuparam um conjunto residencial que está em construção no mesmo bairro. O habitacional faz parte do “Minha Casa, Minha Vida” e será destinado a famílias de comunidades da Zona Oeste já cadastradas no programa.

A ocupação do conjunto não foi apoiada pela Defesa Civil, que ofereceu um abrigo na Travessa do Gusmão, no Centro do Recife. De qualquer forma, o órgão está oferecendo ajuda aos moradores. É o que diz o Secretário de Defesa Civil da cidade, Cássio Sinomar.

Mais Lidas