AGRESTE

Polícia já identificou assassino de vereador de São João, Jamesson Guilherme

Motivação teria sido a negociação da compra de um lote de terra da vítima

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 15/10/2015 às 18:03
Leitura:
Foto: Reprodução/ Internet

O vereador do município de São João, no Agreste do Estado, Jamesson Guilherme (PR) foi morto pelo irmão do vereador Galo, também assassinado no início deste ano, é o que aponta as investigações da Polícia Civil. As viaturas da polícia continuam em busca dos suspeitos, mas ninguém foi preso.

O delegado responsável pelas investigações é Marcos Omena, ouviu o depoimento de duas testemunhas na delegacia da cidade. A Polícia Civil já colheu as imagens de câmeras de segurança de estabelecimentos que ficam perto do local do crime.

Segundo Omena, o motivo do crime teria sido a venda de um lote a Cícero Falcão da Silva, que também seria o autor do crime. O autor teria descoberto, após a compra, que o mesmo lote de terra havia sido vendido para outras pessoas.

O vereador se comprometeu a vender um outro lote a Cícero e a assinatura do contrato seria feita nesta quinta-feira. Os dois teriam discutido e Cícero Falcão efetuou vários disparos contra o vereador.

Confira as informações no flash de Thomaz Alves:

A polícia segue com as buscas na tentativa de capturar o suspeito de assassinar a tiros o vereador Jamesson Guilherme (PR), que também era presidente da Câmara dos Vereadores de São João, no Agreste.

Esse é o segundo Vereador assassinado só neste ano em São João. No dia 12 de maio, o Vereador Reginaldo Falcão da Silva (PRTB), conhecido como Galo, de 44 anos, foi assassinado a tiros quando saía de uma reunião na Secretaria de Educação, em frente à prefeitura do município, na Rua Augusto Peixoto, no centro de São João.

O major Wodison Moura, responsável pelas relações públicas do 9° Batalhão de Polícia Militar (BPM) comenta as buscas pelo suspeito. “As buscas por esse suspeito continuam sendo realizadas pela Polícia Militar, e as investigações voltadas dentro de um inquérito policial vai ser feita agora pela polícia judiciária, que é a Polícia Civil”, detalhou.

O repórter Tomaz Alves traz outros detalhes:

O corpo do vereador foi retirado no final da tarde do local do crime e foi levado ao Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru.

Mais Lidas