DEBATE

Os recentes acontecimentos que movimentaram a cena política no debate desta segunda

Os temas foram analisados sob a ótica dos convidados, especialistas do direito

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 19/10/2015 às 15:59
Leitura:
Vários atos aconteceram simultaneamente no país, no mês de agosto deste ano
Foto: Guga Matos | JC Imagem


No debate da Super Manhã desta segunda-feira (19), o comunicador da maioria, Geraldo Freire, recebeu no estúdio da Rádio Jornal, o advogado Carlos Neves, o ex-governador Roberto Magalhães e o jurista José Paulo Cavalcanti. Em pauta, a crise política, tentativa de impeachment da presidente Dilma Rousseff e o processo de cassação do presidente da câmara. Os mais recentes acontecimentos que movimentam a cena política sob a ótica dos convidados, especialistas do direito.

O ex-governador Roberto Magalhães acredita que se a presidente Dilma renunciasse, teria-se uma saída pacífica. “Eu considero que Temer não é um medíocre, e acho que ele foi um grande presidente da Câmara”, disse. Magalhães disse ainda que entende que Temer pertence a um partido que tem muitos defeitos: “mas qual é o partido que não tem defeitos?”, questionou.

Foto: José Cruz | Agência Brasil


Para ele, a solução, mesmo não sendo ideal – a solução ideal no momento envolveria um trauma – seria a saída da presidente. “Dilma levar mais três anos, o Brasil vai sangrar muito. O desgaste é grande”, afirmou. O ex-governador também acredita que q solução deve partir do Congresso, que também vive uma crise.

Confira o programa na íntegra:

Mais Lidas