INVESTIGAÇÃO

Prefeito de Glória do Goitá pede reforço de segurança à Polícia Federal

Manoel Teixeira do PDT sofreu uma tentativa de homicídio no último sábado (17), em frente a uma capela do bairro Nova Glória

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 19/10/2015 às 13:37
Leitura:

O prefeito de Glória do Goitá na Zona da Mata Norte do Estado, Manoel Teixeira do PDT, presta depoimento na tarde desta segunda-feira (19) na sede da Polícia Federal, no Recife, depois de sofrer uma tentativa de homicídio no último sábado (17), em frente a uma capela do bairro Nova Glória.

O prefeito, acompanhado de advogados, vão protocolar o pedido de reforço na segurança. Manoel Teixeira acredita que o atentado tem ligação com a rivalidade política, no município. “O que a gente espera assim é que a justiça tome providência e isso é crime motivado relação política”, disse.

O assessor de comunicação da polícia federal, Giovani Santoro destacou que a polícia vai investigar o ocorrido. “A gente vai ouvir todas as circunstâncias e tudo aquilo que tiver pra dentro da investigação, se for em relação a Operação Carona, senão isso aí passa a ser de competência da Polícia Civil”, apontou.

Manoel Teixeira, também conhecido como Neco de Chiquinho, assumiu a prefeitura de Glória do Goitá no último dia 5, depois do prefeito Zenildo Miranda ser afastado do caso por ser indiciado pelo crime de lavagem de dinheiro.

O Tribunal de Contas do Estado determinou o envio de uma equipe de técnicos do órgão ao município de Glória do Goitá ainda nesta semana para dar início a auditoria especial nas contas públicas da cidade.

A decisão foi tomada depois de uma reunião com uma comitiva liderada pelo atual prefeito que entregou na semana passada ao tribunal documentos, fotos e vídeos que, segundo ele, mostram as irregularidades cometidas pelo ex-gestor.

Mais Lidas