CAMARAGIBE

Homem é preso suspeito de abusar sexualmente de duas enteadas e espancar a mulher e os filhos

A mãe tem 36 anos e nove filhos. Ela diz que, na frente dela, o homem sempre pareceu tratar bem as crianças

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 22/10/2015 às 14:32
Leitura:
Foto: Reprodução/ Internet


Estupro, lesão corporal e violência doméstica. Esses são os crimes que um kombeiro, de 65 anos, pode responder na justiça depois de supostamente abusar sexualmente de duas enteadas, agredir um outro enteado e bater na esposa.

De acordo com a polícia os crimes eram cometidos há pelo menos três anos dentro da casa da família, no município de Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife. Os abusos foram denunciados pela menina, de 13 anos, quando o padrasto pediu para um enteado, de apenas 10, sair para comprar comida e demorar ao voltar. Desconfiado do abuso, o menino voltou rápido e por isso apanhou até ficar muito machucado. Desesperada, a menina pediu ajuda aos vizinhos.

Confira os detalhes na reportagem de Clarissa Siqueira:

No momento da agressão, apenas as crianças e o padrasto estavam na residência, já que a mãe acompanhava há 16 dias outra filha, de apenas 1 ano, que estava no hospital. A delegada responsável pela investigação, Euricélia Nogueira, da seccional de Camaragibe, detalha como aconteciam os abusos e diz que toda a família é vítima do agressor. “A menina dizia que não se recordava de nada do que acontecia e o irmãozinho, justamente esse primeiro que foi agredido, relatava tudo o que acontecia e a menina dizia que tinha um sonho incontrolável quando a mãe não estava em casa e que amanhecia sem roupas e com os shorts baixos”, relatou a delegada. A delegada acredita que o homem dopava a criança.

A mulher e o kombeiro eram casados há oito anos. Do primeiro relacionamento ela teve cinco filhos e com o atual marido, quatro. A filha mais velha da família, atualmente com 18 anos, prestou depoimento e disse à polícia que também sofria abusos sexuais do padrasto e por isso saiu de casa há três anos. A delegada disse ainda que o kombeiro chegou a dar dinheiro à vítima.

Segundo a mãe, na frente dela, o homem sempre tratou bem as nove crianças. Ela nunca desconfiou dos abusos e agressões. Porém, a dona de casa, que não vai ser identificada, diz que o marido bateu nela diversas vezes. “Sobre a minha vida ele era muito bravo, chegava em casa muito agressivo. Bateu várias vezes”, apontou, dizendo estar muito triste com o que aconteceu.

O homem está no centro de triagem, o Cotel, em Abreu e Lima, no Grande Recife, onde aguarda decisão da justiça.

Mais Lidas