OPERAÇÃO GRANDE TRUQUE

Polícia Federal realiza a maior apreensão de dinheiro no Estado

Gerente de uma empresa de transporte e segurança de valores foi preso e liberado após pagar fiança no valor de R$ 1.500

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 22/10/2015 às 13:53
Leitura:
Foto: Divulgação/ Polícia Federal

O gerente de uma empresa de transporte e segurança de valores localizada no bairro da Imbiribeira, preso pela Polícia Federal, foi liberado depois de pagar fiança no valor de R$ 1.500 e vai responder em liberdade pelo crime de instituição financeira clandestina.

A prisão faz parte da segunda fase da operação “Grande Truque”, deflagrada nessa quarta-feira (21). O homem, de 46 anos, é natural do Rio de Janeiro e mora no Recife. Ele foi encontrado na sede da empresa, onde foram apreendidos R$ 25 milhões e mais R$ 60 milhões em moedas estrangeiras.

A Polícia Federal identificou que a empresa atuava além dos limites legais, promovendo ações de câmbio, e vai investigar se essas operações financeiras estão devidamente registradas. De acordo com a PF, essa foi a maior apreensão de dinheiro feita em Pernambuco.


Confira os detalhes na reportagem de Isabela Dias:

O assessor de comunicação da Polícia Federal, Giovanni Santoro, detalha a operação “Ela está investigando a participação criminosa dessa empresa de transporte de segurança de valores em três modalidades criminosas. A primeira, é a questão do caixa dois; segundo, lavagem de dinheiro; e terceiro, por estar desenvolvendo atividades financeiras que só competiria a um banco credenciado e cadastrado no Banco Central”, explicou.

Ainda de acordo com o assessor, as buscas foram cumpridas em três pontos, sendo dois no Recife e um no Estado de São Paulo.

A primeira fase da operação “Grande Truque” ocorreu em abril de 2014, sendo apreendidos R$ 22 milhões. A Polícia Federal vai analisar os materiais recolhidos na empresa investigada e não descarta novas fases desta operação.

Mais Lidas