INSEGURANÇA

Polícia identifica grupo que praticava assaltos a ônibus na Zona Oeste do Recife

Foram apreendidos com os suspeitos vários produtos roubados, entre eles, celulares, relógios, bolsas, documentos e um facão que era utilizado nas investidas

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 23/10/2015 às 14:39
Leitura:

Foto: Isabela Dias/ Rádio Jornal

Um grupo que praticava assaltos a ônibus nos bairros da Várzea, Bongi, Caxangá e Cidade Universitária, na Zona Oeste do Recife, foi identificado pela Polícia Civil de Pernambuco na operação Viagem Livre.

Durante a operação, dois homens foram presos e quatro adolescentes apreendidos nessa quinta-feira (22). O grupo assaltava, principalmente, ônibus da linha Cdu/Caxangá/Boa Viagem.

A polícia chegou aos suspeitos com base em denúncias de que um grupo estaria praticando os assaltos em pontos de ônibus, próximos à Justiça Federal, na BR-101. Lá, os bandidos abordavam as vítimas, armados com facas e facões.

Confira os detalhes na reportagem de Isabela Dias:

O delegado responsável, Joel Venâncio, detalha como ocorriam as ações. “Em vários assaltos que foram registrados ali e sempre o mesmo modus operandi: várias pessoas invadiam o ônibus, maiores e menores [de idade], portando facas e facões, levavam tanto o apurado da empresa quanto pertences dos passageiros”, apontou.

LEIA MAIS: Sensação de insegurança é crescente entre passageiros, motoristas e cobradores de ônibus

Entre os suspeitos, estão adolescentes de 12, 14, 15 e 17 anos. Os presos foram identificados como Jefferson de Lima, de 18 anos, conhecido como “Jé” e Wagner Ramos dos Santos, de 20 anos, conhecido como “Juca”. Os adolescentes foram levados para a Funase, já os homens aguardam a liberação do pedido de prisão preventiva.

Foram apreendidos com os suspeitos vários produtos roubados, entre eles, celulares, relógios, bolsas, documentos e um facão que era utilizado nas investidas. Já constam registrados dezessete boletins de ocorrência e os acusados foram reconhecidos por dez vítimas.

A polícia solicitou as imagens das câmeras dos ônibus, mas, de acordo com o delegado Joel Venâncio, as empresas não forneceram o material. “Essas imagens iriam ajudar muito na investigação, mas as empresas não forneceram essas imagens, alegam que estão com problemas todas elas estão sem a filmagem”, afirmou o delegado, apontando que essa postura das empresas é muito ruim, pois às vezes as vítimas reconheciam apenas alguns sujeitos. Em algumas ações, pelo tamanho dos coletivos, as vítimas não conseguiam identificar todos os assaltantes.

Em nota, o Grande Recife informou que, de acordo com o regulamento do sistema de transporte, as empresas devem ter este equipamento instalado nos veículos. Em casos de assaltos, as imagens são repassadas para o Grande Recife e encaminhadas para a Secretaria de Defesa Social.
Em casos de assalto, a polícia recomenda que as vítimas registrem um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima.

Um balanço da Secretaria de Defesa Social mostra que nos seis primeiros meses deste ano, foram registrados 921 assaltos a ônibus no Grande Recife, que representa um aumento de 42% se comparado ao mesmo período do ano passado.

Mais Lidas