FINADOS

Milhares de pessoas visitam cemitérios da RMR, em dia de muitas lembranças e saudades

Túmulos da menina sem nome e de personalidades pernambucanas também atraíram a atenção do público

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 02/11/2015 às 16:49
Leitura:
Foto: Rafael Carneiro | Rádio Jornal


No dia de maior movimentação, cemitérios da região metropolitana do Recife, abriram mais cedo para oferecer conforto aos visitantes. Os espaços ofereceram programação variada. Em Santo Amaro, na área central do Recife, com o sol frio do início da manhã desta terça-feira (2), já tinha uma quantidade considerável de pessoas percorrendo as inúmeras vias do local.

Túmulos de personalidades atraíram a atenção de quem foi homenagear parentes. A menina sem nome, jovem morta no Pina, na década de 70, recebeu centenas de pedidos e orações de agradecimento.

O local onde estão enterrados os ex-governadores do estado, Miguel Arraes e Eduardo Campos, avô e neto, amanheceu cheio de flores, cartazes e bandeiras de Pernambuco. A dona de casa Maria Madalena foi rezar pela memória dos políticos.



Apresentações artísticas levaram música erudita para os visitantes nos intervalos de missas celebradas na capela central do cemitério. Dom Fernando Saburido emitiu mensagem do Dia de Finados, em missa celebrada pela manhã. O arcebistpo metropolitano, pediu a paz espiritual dos que já se foram e de quem sente a ausência, os familiares.

O dia da lembrança também teve atenção especial no cemitério Morada da Paz, em Paulista. Milhares de pessoas puderam expressar homenagens, em missas, cultos e palestra espírita. Alguns jazigos, receberam atenção de fãs: como os do escritor paraibano Ariano Suassuna, e o cantor Reginaldo Rossi.
Mensagens e arranjos de flores demonstravam toda a saudade.

Foto: Juliana Oliveira | Rádio Jornal


No cemitério Parque das Flores, no bairro do Sancho, a movimentação também foi intensa na tarde desta terça (2). A repórter Juliana Oliveira conversou com a estudante Niedja Ribeiro, que esteve no local para visitar seis parente que já se foram. Ela fez questão de levar rosas todos os anos aos familiares. "Todos os anos venho homenageá-los, trazendo rosas e orando", disse.

Seminaristas da Arquidiocese de Olinda e Recife celebraram uma missa com o padre Miguel Gonçalves. Dom Fernando Saburido, arcebispo de Olinda e Recife, realizou uma missa encerrando o dia da celebração.



Muitos comerciantes lotaram as calçadas que ficam no entorno do cemitério Parque das Flores, no bairro do Sancho, no dia de Finados. Nas barracas, muitas flores e velas são vendidas a todo instante.

Foto: Juliana Oliveira | Rádio Jornal


A prática do comércio, que é comum nesta data do ano, aquece o mercado dos ambulantes da região. A comerciante Iracema Jerônimo tem uma tenda de flores montada na calçada do cemitério há 24 anos. Ela contou que as vendas foram boas, apesar da crise. “Muitas pessoas levaram mais quantidade. Mas todos levaram alguma coisa para reverenciar os mortos”, disse. Para a surpresa da comerciante, a maior parte das vendas foi de flores artificiais, pela durabilidade.



A expectativa é de que mais de 60 mil pessoas passem pelos cemitérios do Recife nesta data.

Mais Lidas