GRANDE RECIFE

No Dia de Finados, cemitérios se tornam palco para a saudade dos mortos e a fé na vida

Feriado movimenta o comércio de flores e as capelas dos espaços públicos e privados. Túmulos de famosos e de indigentes são os mais visitados.

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 02/11/2015 às 6:36
Leitura:
Foto: Guga Matos/Arquivo JC Imagem


Apenas nesta segunda-feira (2), pelo menos 60 mil pessoas devem visitar os cinco cemitérios público do Recife. Somente no de Santo Amaro, o maior cemitério da capital pernambucana, devem passar 40 mil pessoas. Durante todo dia, o local conta com celebrações religiosas incluindo a missa celebrada pelo o arcebispo de Recife e Olinda, Dom Fernando Saburido.

O túmulo da Família Arraes é um ds mais visistados por parentes, amigos e pessoas agradecidas aos ex-governadores Miguel Arraes e Eduardo Campos. Foto: Rafael Carneiro/Rádio Jornal


No famoso Cemitério de Santo Amaro, estão enterrados os ex-governadores Agamenon Magalhães, Carlos de Lima Cavalcanti, Miguel Arraes e Eduardo Campos. Também estão lá os túmulos dos jornalistas Cristina Tavares, Joaquim Nabuco e Maciel Pinheiro, o Músico Chico Science, além de figuras icónicas como Francisco do Rego Barros, o Conde da Boa Vista. Também fica em Santo Amaro a lápide da “Menina sem nome”.

Ainda na programação de finados no Recife será realizado pelo vigésimo terceiro ano o concerto pela vida. São apresentações musicais e teatrais no cemitério de Santo Amaro as oito e as dez da manhã. Este ano, será feita uma homenagem às vítimas de acidentes de trânsito por conta das altas estatísticas.

O cemitério Parque das Flores, que fica no bairro de Tejipió, Zona Oeste do Recife, possui mais de 17 mil túmulos e também vai contar com programação religiosa até as 16h, quando Dom Fernando Saburido celebra a missa no local. Já no Cemitério da Várzea, o terceiro maior do Recife, além das missas, será realizado um culto evangélico, às 15h.

O mais antigo cemitério recifense, o de Casa Amarela conta com cerca de quatro mil visitantes por mês e tem mais de 11 mil metros quadrados. Nele está sepultado Caju, da dupla Caju e Castanha, além do padre Henrique Pereira, religioso de estreitas relações com Dom Hélder Câmara e que teve notória atuação contra a ditadura militar. Já o cemitério de Tejipió, também conhecido como Pacheco, possui 12 quarteirões e recebe o sepultamento dos moradores do entorno.

O cemitério e crematório particular Morada da Paz, em Paulista, também vai contar com uma programação especial. Dentro da programação estão previstas missas, apresentação gospel e palestra espírita. Tendas, palco e cadeiras vão estar disponíveis para quem for acompanhar a programação preparada para celebrar o dia de finados. Nele, foi enterrado o corpo do cantor Reginaldo Rossi, falecido em 20 de dezembro de 2013.

Nos cemitérios de Guadalupe e Águas Cumpridas, em Olinda, tem missa as 8h e culto evangélico as 9h. Mais de 10 mil pessoas são esperadas no cemitério de Muribeca Rua, cemitérios Parque da Paz e da Saudade, em Jaboatão.

Mais Lidas