SIRINHAÉM

Laudo do IML pode mudar rumos da investigação da morte de menino de três anos em pula-pula

De acordo com a necropsia feita no corpo, Paulo Henrique dos Santos foi morto com uma pancada na cabeça

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 03/11/2015 às 5:41
Leitura:
Imagem: reprodução/TV Jornal


Após perícia realizada no corpo de Paulo Henrique dos Santos, de apenas três anos, as investigações sobre a causa da morte podem mudar. O laudo do Instituto de Medicina Legal revela que Paulo Henrique dos Santos morreu em decorrência de traumatismo craniano causado por instrumento contundente e não por asfixia.

O garoto desapareceu na noite do sábado (31) sem deixar vestígios na vila de Barra de Sirinhaém, praia no município de Sirinhaém, Zona da Mata Sul do Estado. Ele foi visto pela última vez no pula-pula brincando com outros garotos da mesma faixa etária.

O corpo acabou sendo localizado no brinquedo inflável graças ao empenho dos familiares do menino. Revoltados, os moradores queimaram o pula-pula na tarde do domingo, antes da realização de uma perícia, o que pode dificultar as investigações.

De acordo com parentes da criança, o corpo de Paulo Henrique apresentava hematomas e arranhões. Depois do laudo, os familiares acreditam que o menino foi agredido até a morte.

A dona do pula-pula, a comerciante Maria Nazaré Bezerra, vai prestar novo depoimento nesta terça-feira (3) na Delegacia de Sirinhaém. Ela afirma que não sabia que a criança estava dentro do equipamento quando ele foi desinflado.

A prima de Paulo Henrique que achou a criança, Aline do Nascimento, lembra do desespero da mãe e diz que ninguém nunca imaginou que a criança poderia estar dentro do brinquedo.

O corpo de Paulo Henrique dos Santos foi sepultado Cemitério de Sirinhaém nesta segunda-feira (2), sob clima de forte comoção. As investigações estão sendo conduzidas pela delegacia da cidade.

Mais Lidas