economia

Greve nacional de petroleiros afeta produção diária de gás em 13%, diz Petrobras

Em Pernambuco, trabalhadores fazem vigília 24 horas em frente ao Terminal Aquaviário e à Refinaria Abreu e Lima

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 04/11/2015 às 8:56
Leitura:


A paralisação por tempo indeterminado é nacional e começou no último domingo (1º), inclusive nas plataformas de produção de petróleo da Petrobras. O principal item da pauta de reivindicação da categoria é o fim do plano de venda de ativos da estatal.

Em Pernambuco, petroleiros fazem vigília 24 horas em frente ao Terminal Aquaviário e à Refinaria Abreu e Lima, ambos em Suape. A negociação não avançou mesmo com a proposta da Petrobras de reajuste salarial de 8,1%.

O coordenador Geral do Sindipetro, Marco Aurélio, afirma que a categoria exige respeito da estatal. Eles trabalham com duas bases: geração de empregos e manutenção de benefícios.

A empresa afirma que a paralisação dos petroleiros está causando um deficit de 8,5% na produção diária de petróleo e de 13% na produção de gás natural. Em comunicado oficial, a companhia informou que “está tomando as medidas necessárias para garantir a manutenção de suas atividades, preservando suas instalações e a segurança de seus trabalhadores”. A Petrobras frisou que a distribuição “está funcionando dentro da normalidade e não há previsão de desabastecimento do mercado”.

Mais Lidas