PERIGO

Polícia Federal procura por falso médico que atuava no Nordeste

Se preso, o falso médico vai responder por falsidade ideológico e exercício ilegal da profissão

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 04/11/2015 às 14:22
Leitura:
Foto: Polícia Federal

A Polícia Federal de Pernambuco reúne esforços para identificar o destino de um homem que atuava como médico sem diploma e se passava por outro profissional.

A farsa foi descoberta quando o clínico geral Bruno Tenório Gonçalves, de 30 anos, denunciou este falso médico quando que utilizava inclusive o mesmo número no Conselho Regional de Medicina.

A informação foi repassada a Polícia Federal, segundo Giovane Santoro chefe de comunicação da PF-PE. “O médico verdadeiro estava de plantão fixo numa viatura do SAMU, atendendo as ocorrências. E aí, por esse falso médico estar lá no hospital em Vitória de Santo Antão chegando com um paciente entubado que ele mesmo fez o procedimento, algo extremamente arriscado, ele foi acionado pelo telefone para receber o número do protocolo”, relatou.

O impostor já havia sido denunciado pela vítima em janeiro deste ano em Afogados da Ingazeira, no Sertão. Além do Hospital João Murilo de Vitória de Santo Antão, dava plantões na Paraíba e no Rio Grande do Norte.

Os detalhes na matéria de Rafael Carneiro:

No depoimento, o médico Bruno Tenório disse que reconheceu o homem que se passava por ele por uma tatuagem no braço. Os dois tinham estudado juntos três meses o curso de medicina na Paraíba.

As imagens do circuito interno dos hospitais onde o fugitivo trabalhava foram divulgadas. A polícia pede que a população denuncie no disque denúncia.
Na capital o número é o 34219595. No Agreste e Sertão 37194545.

Se preso, o falso médico vai responder por falsidade ideológico e exercício ilegal da profissão com pena que pode chegar a 10 ano de reclusão.

Mais Lidas