PRISÃO

Polícia prende trio que aplicava golpes em agências bancárias da RMR

De acordo com a polícia, os integrantes do grupo se passavam por funcionários dos bancos e tentavam ajudar os clientes, na maioria idosos

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 04/11/2015 às 17:38
Leitura:
Foto: Divulgação Polícia Civil


A Polícia Civil de Pernambuco apresentou nesta quarta-feira (4) um trio de estelionatários que agia aplicando golpes em diversos caixas eletrônicos do Banco do Brasil da região metropolitana do Recife. Os suspeitos, Pedro Olinto de 51 anos , Deived Carlos Santos da Silva de 24 e Jane Celena de 33, costumavam praticar o crime juntos. Eles foram abordados por policiais militares quando teriam saído de uma investida numa agência bancária no bairro de boa viagem na última quinta –feira (29).

De acordo com o delegado Wagner Domingues , que está responsável pelo caso, os integrantes do grupo agiam como se fossem funcionários da agência e tentavam ajudar os clientes que já eram vítimas do trio e na maioria idosos.

Os suspeitos costumavam praticar o golpe antes da agência abrir e também nos finais de semana já que nesses períodos o movimento bancário é mais tranquilo. Uma das vítimas dos criminosos , uma senhora de 65 anos e que preferiu não se identificar teve aproximadamente R$ 20 mil estorquidos da conta bancária após cair na ação dos criminosos.

Além dos três suspeitos já identificados , a polícia trabalha com a hipótese de existir muitas outras pessoas envolvidas no caso, inclusive algumas delas espalhadas pelo estado do Rio Grande do Norte.

Só no mês de outubro mais de 40 ocorrências deste tipo foram registradas nas delegacias da cidade.

O delegado orientou como as pessoas devem agir ao utilizarem os serviços bancários a fim de evitar o golpe. Segundo ele, é importante que as pessoas fiquem atentas às informações pessoais e, em caso de suspeita de golpe, a pessoa deve sair da agência bancária e procurar a polícia

O trio foi autuado por estelionato e ação criminosa e encontra-se no Cotel.

Confira a reportagem de Juliana Oliveira:

Mais Lidas