ACIDENTE

De acordo com família, criança morre atropelado por metrô em Joana Bezerra

De acordo com parentes e amigos, o menino de 11 anos morreu depois de ser atropelado por um metrô na Ilha Joana Bezerra, no final da tarde do sábado

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 08/11/2015 às 20:09
Leitura:
Foto: Diego Nigro / JC Imagem


Deve ser enterrado na tarde desta segunda-feira, no cemitério de Santo Amaro, na área central do Recife, o corpo do menino Max Mateus Antônio do Nascimento, de 11 anos. De acordo com parentes e amigos, ele morreu depois de ser atropelado por um metrô, no trecho próximo a Escola Municipal Novo Recife, na Ilha Joana Bezerra, no final da tarde do sábado.

No momento do acidente, o garoto empinava pipa com colegas ao lado da linha do trem. O menino ainda foi levado para o Hospital da Restauração, mas já chegou sem vida devido a gravidade dos ferimentos na cabeça e em um dos braços. Apesar do tráfego de pessoas próximo a linha férrea ser proibido, as crianças conseguem entrar na área através de buracos existentes no muro de proteção. Confira os detalhes no flash de Lélia Perlim:

A assessoria de comunicação do Metrorec nega que a morte do garoto tenha sido causada por uma das composições, e afirma que três trens foram depredados durante o protesto. Imagens de uma câmera de seguraça da SDS na área podem ajudar a polícia nas investigações do caso.

PROTESTO - Revoltados com a morte do garoto, moradores atearam fogo em pneus na linha férrea, neste domingo, eles ainda lançaram pedras contra os trens e só pararam depois da intervenção da polícia militar. Não houve presos ou feridos.

Mais Lidas