TRISTEZA

Dor e revolta no enterro de garoto que morreu atropelado por um metrô, segundo família

O Metrorec informou que está analisando as imagens das câmeras para ter uma posição oficial sobre a denúncia

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 09/11/2015 às 17:32
Leitura:

Foto: Lélia Perlim/ Rádio Jornal

Tristeza, dor e revolta marcaram o enterro do menino Matheus Antônio do Nascimento, de 11 anos, sepultado no Cemitério de Santo Amaro, na área central do Recife, na tarde desta segunda-feira (9). Segundo a família, o garoto morreu atropelado por um metrô no último sábado (7) enquanto brincava de empinar pipa com outras crianças entre as estações Joana Bezerra e Afogados.

Um grupo de alunos da Escola Municipal Novo Mangue, onde o garoto estudava, prestou uma homenagem tocando maracatu durante o cortejo. O cunhado da vítima, Wagner Gomes, disse que a família já procurou a polícia. “A gente espera que a Metrorec tome uma providência, por que ele não foi a primeira vítima”, disse.

Muitos amigos e familiares acompanharam o enterro.

Amigos do garoto tocaram maracatu durante o cortejo


Sobre a morte da criança, o Metrorec diz que está analisando as imagens das câmeras laterais para ter uma posição oficial sobre a denúncia da comunidade.

Mais Lidas