TERRORISMO

Pernambucanos em Paris falam sobre atentados terroristas na cidade

Segundo autoridades francesas, ataques terroristas deixaram 128 mortos na noite desta sexta-feira (13)

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 13/11/2015 às 22:36
Leitura:
Foto: Kenzo Tribouillard/AFP


A produtora de cinema e professora da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Manoela Costa mora em Paris há pouco mais de dois meses e estava na rua com duas amigas quando soube dos atentados. “Elas estavam saindo de um congresso de fotografia e eu estava saindo de uma tarde de estudos, bem perto do estádio [Stade de France], onde os primeiros atentados aconteceram”, lembra.

Manoela conversou com os comunicadores Marcelo Araújo e Carlos Miguel, durante a Pré-Jornada do jogo Argentina x Brasil. Apesar de morar longe do local dos ataques, ela disse ter sentido muito medo. “A verdade é que a gente não sabe onde é que pode acontecer, porque é esse o grande perigo. O governo está pedindo para a gente ficar em casa”, conta.

Ouça a entrevista na íntegra:

Já durante o intervalo do jogo, o jornalista Danilo Rocha Lima conversou com Marcelo Araújo. Ele estava com amigos no centro de Paris quando começaram os ataques. Ouça o áudio:

E o estudante Bruno Duarte da Silva, que cursa Engenharia Civil na UFPE, assistia ao jogo no Stade de France no momento das explosões:

O Estado Islâmico reivindicou a autoria da série de atentados que deixou 128 mortos em Paris na noite desta sexta-feira (13). Segundo a Prefeitura da cidade, havia 100 reféns em uma casa de espetáculos. Eles morreram antes que a polícia invadisse o local e matasse dois terroristas. Entre os feridos, há dois brasileiros, de acordo com o Itamaraty.

Ainda houve ataques a bomba no entorno do Stade de France, onde era realizado um amistoso entre as seleções da França e da Alemanha. No mesmo momento, três tiroteios ocorreram em regiões diferentes da capital francesa.

Mais Lidas