DEFESA

Prefeito de Gravatá se defende das acusações de descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal

Segundo o advogado, o prefeito estaria sofrendo um processo de linchamento político na cidade

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 13/11/2015 às 12:36
Leitura:

Depois dos pedidos de intervenção estadual n

Foto: Blog de Jamildo

a gestão da prefeitura, o advogado de Bruno Martiniano, prefeito do município, em entrevista à Rádio Jornal, esclarece os processos e denúncias de irregularidades na gestão e violação da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). O prefeito não pode comparecer à entrevista, por ter sofrido um acidente vascular cerebral.
Segundo o advogado, a representação do Ministério Público foi recebida no Tribunal de Justiça e o prefeito apresentou sua defesa, que condensa cerca de 4.000 documentos. Além disso, há um projeto de Reforma Administrativa que visa economizar cerca de R$ 450 mil mensais. Uma das medidas propostas na reforma seria a redução em 20% dos salários do prefeito, vice-prefeito e de alguns cargos comissionados. Além disso, foi enviado um projeto de lei à Câmara de Vereadores, que extingue cinco secretarias e diversas diretorias do Poder Executivo da cidade e quase 300 cargos de confiança. Ouça abaixo a declaração do advogado sobre o processo de defesa:

Sobre as denúncias de descumprimento da LRF, o advogado esclareceu que a empresa que gerenciava a coleta de lixo na cidade, durante a gestão anterior, havia sido substituída por uma outra que, segundo as acusações, teria sede no mesmo endereço que a antiga, sendo que as empresas atuariam num complexo empresarial e, por isso, teriam endereço de sede igual.
O advogado completou afirmando que o prefeito tem sofrido um constante processo de linchamento político, através da manipulação de informações por pessoas que estariam tentando controlar o poder político na cidade.

Mais Lidas