EDUCAÇÃO

CPI das faculdades irregulares realiza audiência na próxima quarta-feira na Alepe

Instituições são acusadas de oferecer cursos livres, de extensão e de graduação, sem qualificação e autorização do Mec

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 19/11/2015 às 15:45
Leitura:
Foto: Reprodução/ Internet

Na próxima quarta-feira, (25), a Comissão Parlamentar de Inquéritos das Faculdades Irregulares em Pernambuco, instalada pela Assembleia Legislativa, realiza mais uma ouvida com representantes de instituições que são acusadas de oferecer cursos livres, de extensão e de graduação, sem qualificação e autorização do Ministério da Educação (Mec).

Durante audiência nesta quarta-feira (18), o diretor da Fundação de Ensino Superior de Olinda Funeso, Célio José da Costa Silva, convocado como testemunha, caiu em contradição e foi acusado de mentir à CPI. Ele recebeu voz de prisão do presidente da comissão, Rodrigo Novaes, e foi levado para a central de plantões da polícia civil. Ele prestou depoimento e vai responder a um processo por falso testemunho.

Os detalhes na reportagem de Henrique Santos:

Nenhum dos advogados de Célio da Costa, nem o delegado que registrou a ocorrência, quiseram falar sobre o caso. O presidente da CPI, o deputado Rodrigo Novaes do PSD detalha qual principal foco das investigações. “Vamos continuar ouvindo essas entidades para montar o quebra cabeça dessa quadrilha que se instalou em Pernambuco”, explica Rodrigo Novaes.

O Deputado ainda ressaltou como os alunos dessas instituições podem denunciar esse tipo de irregularidade. “A medidas naturalmente serão tomadas para suspender esses cursos que estão funcionando de maneira irregular”, comenta o deputado.
A CPI das faculdades irregulares foi criada a pouco mais de um mês e é composta pelos deputados Rodrigo Novaes, Miguel Coelho, Teresa Leitão, Sílvio Costa Filho, Lucas Ramos, Joaquim Lira e Ricardo Costa. As audiências são realizadas todas as quartas-feiras.

Mais Lidas