FATALIDADE

Mulher morre em acidente após dupla de assaltantes furar blitz com carro roubado

Isabela Lins estava dormindo no banco de trás do carro, sem o cinto de segurança

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 20/11/2015 às 14:22
Leitura:
Carro roubado pela dupla

O corpo da fisioterapeuta Isabela Lins Torres de 24 anos vai ser enterrado em Tacaratu cidade do Sertão, há 453 quilômetros do Recife. A jovem morreu quando o carro em que estava com os pais, uma caminhonete Amarok, sofreu uma batida na Avenida Caxangá, na Zona Oeste do Recife, na madrugada desta sexta-feira (20).

Isabela dormia sem cinto no banco de trás e chegou a ser socorrida, não resistindo em seguida. Amigos e familiares estavam desolados no IML, no bairro de Santo Amaro, antes do corpo ser liberado.

Confira os detalhes na reportagem de Rafael Carneiro:

No outro veículo, um gol, estavam Robert Hanss Neves da Silva de 21 anos e um adolescente de 17 anos. A dupla tinha roubado o veículo ainda na noite anterior, no bairro da Madalena, como explicou o delegado de plantão da Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente, Geraldo Costa. Segundo ele, a Polícia Militar tentou interceptar a dupla, mas eles bloquearam a blitz.

No pátio da especializada, o veículo da dupla apresentava a frente totalmente destruída. De acordo com a polícia, os dois já tiveram envolvimento com outros assaltos e, no caso do Robert, havia saído do sistema prisional.

O suspeito fraturou o fêmur, apresenta estado de saúde estável na unidade de traumas do Hospital Getúlio Vargas.
Ouvido na GPCA, o adolescente confirmou, inclusive, que utilizou uma arma de brinquedo para praticar o crime. “A intenção deles era conseguir um carro para praticar vários assaltos”, confirmou em depoimento, o menor.

De lá, foi encaminhado para a Unidade de Atendimento Inicial da Funase (UNIAI) e vai aguardar uma audiência com um juiz pelo ato infracional semelhante a um assalto. Já Robert aguarda alta médica para ser levado a uma audiência de custódia. Ele foi autuado por assalto e homicídio doloso por assumir risco de tirar a vida da fisioterapeuta.

Mais Lidas