POLÍTICA

Paulo Câmara se reúne com presidente Dilma para discutir surto de microcefalia no Estado

Pernambuco já registrou 487 suspeitas da condição neurológica este ano e responde por 65% das notificações de casos no País

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 26/11/2015 às 8:12
Leitura:
Foto: Diego Nigro/JC Imagem


Uma reunião em Brasília pode mudar os rumos das investigações sobre o surto de microcefalia em Pernambuco. O governador Paulo Câmara enviou o ofício solicitando a audiência “em caráter de urgência” com a presidente Dilma Rousseff e foi respondido afirmativamente pelo Palácio do Planalto.

A reunião entre a petista Dilma Rousseff e o socialista Paulo Câmara acontece às 11h, a portas fechas, em Brasília. O principal assunto é o aumento no número de casos de microcefalia no Estado. A condição neurológica tem acometido bebês nascidos em Pernambuco, já com 487 notificações apenas este ano. Em ofício enviado ao planalto, o gestor classifica a situação no estado como gravíssima.

A principal hipótese que está sendo investigada pelos cientistas é a ligação com a infecção pelo vírus da zika. Na reunião com Dilma, Paulo vai propor um plano de combate ao mosquito transmissor da doença, que também transmite a dengue e a chikungunya. O governador também relata à presidente o aumento das notificações de dengue em 580% este ano, em comparação como o mesmo período de 2014, resultando em 117.250 casos em 2015, com 61 municípios pernambucanos em situação de risco de epidemia de dengue e 78 em situação de alerta para a epidemia.

O Brasil já registra 739 notificações de microcefalia em 9 estados, de acordo com o Ministério da Saúde. Já foram encontrados casos em Pernambuco, Paraíba, Sergipe, Rio Grande do Norte, Piauí, Alagoas, Ceará, Bahia e Goiás. Pernambuco, primeiro estado a identificar aumento de microcefalia, já registrou 487 suspeitas, confirmando 175. No ano passado, em todo o país, foram registrados 147 casos de má-formação.

Mais Lidas